We use our own and third-party cookies to improve browsing and provide content of interest.

In continuing we understand that you accept our Cookies Policy. You can modify the cookies storage options in your browser. Learn more

I understand

Artigos destacados

Sabe como compensar, de forma imediata, e sem preocupar com os harmónicos?

ligado .

Para todas as instalações onde for necessário compensar a energia reativa, tanto indutiva como capacitiva, de forma instantânea e sem necessidade de instalar condensadores de potência, a solução é o equipamento SVG (Gerador Estático de Reativa).

Existem casos muito particulares onde os equipamentos de compensação convencionais não podem compensar a totalidade da energia reativa ou trabalhar corretamente devido às características de rede. Os novos equipamentos SVG são capazes de compensar energia reativa, de forma instantânea, para realizar um ajuste preciso do cosϕ, evitando carregamentos na fatura elétrica, tanto por excesso de reativa como por capacitiva (dependendo da tarificação de cada país).

O princípio de funcionamento de um Gerador Estático de Reativa é o de injetar corrente em sentido contrário ao consumido pela instalação, ajustando o cosϕ de forma instantânea, com um tempo de resposta de 20 ms. Desta forma, o equipamento evita a instalação de condensadores de potência e evita possíveis efeitos de ressonância na rede (aumento do nível de THD%) que podem danificar os componentes da instalação.

Desta forma, os equipamentos SVG são ideais para ser instalados em situações onde os equipamentos convencionais não podem compensar ou trabalhar corretamente:

  • Instalações com cargar muito flutuantes
  • Instalações com cargas capacitivas
  • Instalações com consumos desequilibrados (diferença de consumos por fase)
  • Instalações com altos níveis de distorção harmónica (THD%)
  • Linhas com flutuações constantes de tensão 

SVG

 

Mais informação: SVG. Gerador estático de reativa

 

video SVG
Video SVG. Static Var Generator

Nova atualização disponível para Wibeee

ligado .

Tome o controlo da sua instalação da forma mais simples

Nova atualização

A CIRCUTOR põe à sua disposição a nova atualização da plataforma Wibeee, que traz novas funcionalidades e amplia o leque de possibilidades de gestão e controlo do consumo elétrico da sua instalação.

- Relatórios automáticos por correio eletrónico
- Personalização da visualização de dados
- Gestão de clientes ou utilizadores
- Simulação de faturas elétricas

 

Wibeee

O Wibeee é um analisador de consumos com conexão inalâmbrica via WiFi, que mostra os dados instantâneos e históricos do consumo elétrico mediante qualquer dispositivo smartphone, tablet ou PC, com a ajuda da sua App ou do servidor web integrado. É a ferramenta ideal para tornar eficiente a sua instalação elétrica, para controlar e mostrar as nossas poupanças.

Recebe relatórios automáticos por correio eletrónico  

Sempre diariamente:
Recebe relatórios automáticos por correio eletrónico

Selecione qualquer variável dos seus dispositivos Wibeee, escolha a periodicidade e a forma de representação dos dados (tabelas, barras ou linhas) para que o sistema envie, automaticamente, emails, a quem você escolher, com gráficos e tabelas das variáveis que mais lhe interessam controlar.
Faça a gestão de clientes ou utilizadores da sua organização  

GMais controlo:
Faça a gestão de clientes ou utilizadores da sua organização

Converta-se em administrador de uma conta na plataforma Wibeee e faça a gestão dos seus próprios dispositivos e os associados aos seus clientes ou outros utilizadores. Desta forma, poderá registar contas de outros utilizadores e geri-las a partir da sua conta.
Você escolhe como visualizar os dados  

Mais detalhe:
Você escolhe como visualizar os dados

Selecione qualquer variável dos seus dispositivos Wibeee, escolha a periodicidade e a forma de representação dos dados (tabelas, barras ou linhas) para que o sistema envie, automaticamente, emails, a quem você escolher, com gráficos e tabelas das variáveis que mais lhe interessam controlar.

Você escolhe como visualizar os dados
Simule a sua tarifa elétrica (Tarifação)  

Novas prestações:
Simule a sua tarifa elétrica (Tarifação)

A plataforma inclui um novo sistema de tarifação (em versão beta) que lhe permitirá aplicar as leituras de energia, diferentes tipos de tarifas e contratos (ao nível espanhol) para que possa ter o controlo total da sua fatura energética.

Atualmente, a gestão de tarifas encontra-se em modo beta/desenvolvimento e é oferecida de forma gratuita (sujeita a futuras modificações nas condições de serviço).

Simule a sua tarifa elétrica (Tarifação)

Desfrute também de todas estas novidades na nova versão APP

Download App Wibeee

Download App Wibeee

Para mais informações, não hesite em aceder ao nosso Portal Wibeee:

wibeee.circutor.com

MYeBOX®. Mais do que um portátil

ligado .

O MYeBOX® é um inovador analisador portátil de redes e qualidade de fornecimento ideal para a realização de auditorias energéticas. O equipamento dispõe de comunicações WIFI e 3G (de acordo com o modelo), permitindo a sua configuração e monitorização remota através de Smartphone ou Tablet, sem ter que estar presente na instalação.

Simplicidade

A forma mais fácil de fazer auditorias energéticas a partir de um tablet, do seu smartphone ou do seu computador de trabalho. Sem necessidade de conhecer o complexo funcionamento que, com frequência, apresenta um analisador portátil. Com uma app criada para lhe facilitar o trabalho, encontrará muitas razões para fazer estudos energéticos.

Controlo total

Com o MYeBOX®, rever qualquer aspeto da instalação é uma questão de segundos. Para além disso, o dispositivo envia alarmes por email, associados a qualquer parâmetro crítico para a poupança energética ou para o bom funcionamento da instalação (energia reativa, potência de maxímetro, excesso de corrente, falha de tensão, etc.)

Ligação

Na era da informação, recebemos grandes quantidades de informação em tempo real. Através de comunicações Wi-Fi e 3D, o MYeBOX® permite configurar totalmente o analisador e visualizar todos os dados de forma remota, a partir de qualquer local e em qualquer momento.

Poupança

Um equipamento pensado para poupar: Tempo, Dinheiro e Energia. Agiliza o tempo de instalação e a análise de medidas. Pode fechar uma medição à distância, enviá-la para a MYeBOX® Cloud e realizar o relatório correspondente sem necessidade de se deslocar para desinstalar o equipamento.

O MYeBOX® dispõe de memória interna e incorpora um novíssimo sistema remoto de armazenamento de dados, permitindo a qualquer utilizador o acesso a estes a partir de um servidor gratuito na nuvem MYeBOX® Cloud.

Armazenamento de dados con MYeBOX®

Para a realização de estudos mais complexos, o equipamento permite selecionar o período de registo de cada variável de forma independente, oferecendo uma grande versatilidade na medição.

Graças à conectividade e versatilidade do analisador MYeBOX®, a realização de auditorias energéticas será uma tarefa fácil..

Características do equipamento
  • Comunicação Wi-Fi / 3G (de acordo com o modelo)
  • APP de gestão e controlo GRATUITA (Android e iOS)
  • Medição dos principais parâmetros elétricos e de qualidade de fornecimento
  • 4 ou 5 entradas de medição de tensão e corrente (de acordo com o modelo)
  • Eventos de qualidade em tensão de acordo com a EN 50160
  • Registo de transitórios/forma de onda
  • Classe A de acordo com a IEC 61000-4-30
  • 2 entradas e 2 saídas de transistor (de acordo com o modelo)
  • Envio de alarmes via correio eletrónico
  • Análise de registos através do software GRATUITO PowerVision Plus

Review

Tutorial

Para mais informações não hesite em aceder gratuitamente ao nosso portal MYeBOX®:

www.myebox.es

Portal MYeBOX®

 

mais informações: MYeBOX®. Analisador portátil de redes eléctricas

Os três pilares da transição energética

ligado .

A transição energética não é uma obrigação, mas uma necessidade, para cumprir com os objetivos climáticos devemos ir ao encontrar de um modelo energético sustentável que potencie a utilização de fontes de energia renováveis.

Os países industrializados geram a maior parte da sua eletricidade a partir de centrais elétricas convencionais, como por exemplo, as de carvão, gás ou nucleares. Estas unidades proporcionam um enorme benefício económico às empresas geradoras, onde os utilizadores pagam as suas necessidades energéticas comprando eletricidade e combustível às empresas de serviços público pertinentes. Este modo de abastecimento, fácil de utilizar, acarreta custos elevados e, do ponto de vista da utilização racional da energia, bastante ineficiente.

A transição energética é difícil, mas não é impossível, o primeiro passo é alterar a forma de geração da energia. Para tal, é necessário descentralizar os pontos de geração. Dito modelo energético é conhecido como Geração Distribuída (GD). Este sistema baseia-se na geração de energia no mesmo ponto onde se vai consumir, reduzindo, diretamente, as perdas de rede, facto que contribui para a preservação do meio ambiente através da utilização de fontes de energia renováveis.

A Geração Distribuída tem várias vantagens relativamente ao sistema convencional. Supõe benefícios tanto ao nível técnico, económico como do meio ambiente.

Técnico

Melhora a qualidade do serviço técnico porque diminui a probabilidade de falha devido a queda de linhas de alta tensão ao ser reduzida a percentagem de utilização das linhas.

Os sistemas DG são modulares e proporcionam flexibilidade ao sistema de distribuição elétrica. Isto implica uma instalação simples num tempo reduzido. Também proporciona uma grande vantagem ao sistema sistema de operação, mantendo a flexibilidade da sua capacidade total, aumentando ou diminuindo o número de módulos.

A GD reduz as perdas de energia nas redes de distribuição e transporte.

Económico

Evita custos de investimento em transmissão e distribuição, gerando um menor custo em infraestruturas elétricas, conseguindo, assim, poupanças de operação e manutenção.

Reduzir os custos de combustível devido à melhoria da eficiência no caso das aplicações de cogeração. Estes sistemas utilizam o calor residual para a sua reutilização em aquecimento, refrigeração ou para aumentar a sua eficiência através da geração de eletricidade, poupando energia primária.

Ambiental

Reduz a emissão de contaminantes. A GD potencia o autoconsumo utilizando sistemas de geração in-situ. Desta forma, consegue-se reduzir o consumo de energia primária de fontes convencionais através da geração de energia mais limpa como a de um sistema fotovoltaico, para além de evitar as emissões geradas devido às perdas de transmissão das centrais para as cidades.

Estes sistemas podem compreender vários sistemas de geração e armazenamento, permitindo deslocar a geração dos sistemas convencionais para a geração solar ou eólica.

Não obstante, para conseguir alcançar uma transição energética não base descentralizar os pontos de geração e utilizar fontes de energia limpa sem que também se tenha que alterar a forma de consumir. Portanto, o êxito assenta em mudar a consciência do consumidor e em fazer uma utilização racional dos recursos energéticos.

 

A redução do consumo energético baseia-se em três pilares fundamentais:

Eficiência Energética Elétrica

É a redução das potências e energias exigidas ao sistema eléctrico sem afectar as actividades normais realizadas em edifícios, indústrias ou qualquer processo de transformação. Uma instalação electricamente eficiente permite a sua optimização técnica e económica. Ou seja, a redução dos custos técnicos e económicos de exploração.

Definitivamente, a eficiência energética abarca:

  • Ajudar a sustentabilidade do sistema e do meio ambiente através da redução de emissões de CO2 através da otimização da procura de energia.
  • Melhorar a gestão técnica das instalações aumentando o seu rendimento e evitando paragens de processos produtivos e evitando possíveis avarias.
  • Redução, tanto do custo económico da energia como da exploração das instalações.

Eficiência Energética Elétrica

Mobilidade elétrica

A transição energética não tem lógica sem a mobilidade elétrica, o veículo elétrico é o futuro. A transição para o veículo elétrico supõe uma redução drástica das emissões de gases de efeito de estufa. Basta simplesmente pensar na diferença de rendimento entre um motor de combustão e um elétrico.

Um motor elétrico tem rendimento de cerca de 95% enquanto que um motor térmico de 30%. Para percorrer 100 km, a energia que consome um carro elétrico é três vezes menos do que um veículo convencional.

Partindo da premissa de que a energia utilizada por veículos elétricos pode advir de fontes limpas enquanto que uma convencional só pode vir de fontes fósseis.

Mobilidade elétrica

Edifícios de consumo quase zero (nZEB)

O consumo em edifícios supõe 40% da energia total da Europa. Reduzir o consumo em edifícios supõe um dos principais pontos de atuação para reduzir a dependência energética e, assim, cumprir com acordos internacionais para travar as alterações climáticas.

Por este motivo, nasce a Diretiva Europeia 2010/31/UE, relativa à eficiência energética dos edifícios, de acordo com a qual todos os estados membros deverão tomar medidas para que, a partir de 2020, todos os edifícios da nova unidade sejam de consumo energético quase nulo (ano 2018 para edifícios públicos).

Os edifícios de consumo de energia quase nulo nZEB (nearly Zero-Energy Building) têm um nível muito alto de eficiência energética e conforto, para além de um consumo de energético muito baixo, procedendo, na sua maioria, fontes renováveis in situ ou do ambiente.

Edifícios de consumo quase zero (nZEB)

Definitivamente, a transição energética supõe uma série de desafios complexos a tratar, mas se se gerarem de forma adequada, os benefícios que supõe o novo modelo energético, permitirá travar as alterações climáticas e melhorar a qualidade de vida de todos.

Économique

Elle évite les coûts d’investissement en transmission et en distribution, en produisant un coût inférieur en matière d’infrastructures électriques et, par conséquent, des économies en exploitation et maintenance.

Réduire les coûts de combustible grâce à l’amélioration de l’efficience dans le cas des applications de cogénération. Ces systèmes utilisent la chaleur résiduelle pour leur réutilisation dans le chauffage, la climatisation ou pour augmenter leur efficience moyennant la génération d’électricité, en économisant l’énergie primaire.

O Controlador Dinâmico de Potência CDP, agora compatível com inversores HUAWEI

ligado .

Os controladores dinâmicos de potência CDP para inversores fotovoltaicos da CIRCUTOR (CDP-0, CDP-G e CDP-DUO) são agora compatíveis com a gama de inversores SUN2000 KTL da HUAWEI, destacada empresa a nível mundial de desenvolvimento e investigação de equipamentos eletrónicos e de comunicação.

A gama SUN2000 KTL da HUAWEI é composta por inversores conectados à rede que dispõem de um controlador integrado para melhorar a eficiência e a qualidade de trabalho do próprio inversor. O limite da gama SUN2000 KTL vai desde os 8kW até aos 42 kW de potência. Estes inversores não precisam de transformador (TL) e, para além disso, dispõem de sistema integrado para a desconexão CC para uma manutenção segura e cómoda.

Os modelos de inversores HUAWEI compatíveis com os controladores CDP são os seguintes:

  • HUAWEI SUN2000-8KTL
  • HUAWEI SUN2000-12KTL
  • HUAWEI SUN2000-17KTL
  • HUAWEI SUN2000-20KTL
  • HUAWEI SUN2000-23KTL
  • HUAWEI SUN2000-28KTL
  • HUAWEI SUN2000-33KTL-A
  • HUAWEI SUN2000-36KTL
  • HUAWEI SUN2000-42KTL
Legalize a sua instalação fotovoltaica

Os dispositivos CDP permitem regular a potência gerada pelos inversores fotovoltaicos de acordo com o valor de consumo da instalação (ou outro selecionável) para que não se injete excedente na rede, nem em grupos geradores. Isto permite legalizar a instalação de autoconsumo nesses lugares nos quais se queira garantir a injeção 0 à rede.

A gama CDP tem como objetivo reduzir a energia proveniente da rede, dando prioridade sempre à energia limpa gerada pelas placas fotovoltaicas.

A comunicação entre o CDP e o inversor faz-se através de bus RS-485, que permite conectar até 100 inversores, mesmo que na grande maioria das instalações doméstica, o número de inversores oscila entre 1 e 3.

Com esta nova integração, os dispositivos CDP aumentam a compatibilidade adicionando ao seu sistema uma das marcas com mais presença no mercado, gerindo a regulação da produção fotovoltaica de forma precisa e simples.

Desta forma, a CIRCUTOR oferece ao mercado um sistema completamente autónomo que permite uma gestão inteligente da energia na instalação.

Tudo sobre auditorias energéticas

ligado .

 

Introdução

Com o objetivo de evitar as alterações climáticas. Os Estados membros da União Europeia formalizaram o compromisso de reduzir as emissões de gases de efeito de estufa. Este compromisso é denominado de Europa 2020. Estabelece os seguintes 3 objetivos:

Diminuição do   Diminuição do   Aumento do  
20%   20%   20%
do consumo
energético
  de emissões de 
gases de efeito
de estufa
  em energias
renováveis
 

Ler mais +

Aplicações navais: Novos equipamentos com certificado Lloyd’s Register

ligado .

A CIRCUTOR oferece una ampla gama de equipamentos para a medição de parâmetros elétricos em formato analógico com a homologação da Lloyd's Register of Shipping.

Este certificado converte-se em algo indispensável para a instalação de equipamentos de medição em aplicações marinhas, assegurando a qualidade dos nossos produtos por parte de uma entidade independente de reconhecimento internacional.

A Lloyd's Register é uma organização de consultoria técnica, de conformidade e de análise de risco e realiza a mesma a produtos marinhos desde 1760, inspecionando materiais para aplicações marinhas, aplicando os seus processos de verificação para proporcionar este valioso selo de homologação.

Em seguida, detalham-se os equipamentos analógicos recentemente certificados:

Modelos EC para a medição em corrente alterna (ferro móvel) com escala de 90º
corriente alterna - hierro móvil

Voltímetros (6V...600V)

EC 48 (48x48mm)
EC 72 (72x72mm)
EC 96 (96x96mm)
EC 144 (144x144mm)

Amperímetros (100mA...60A)

EC 48 (48x48mm)
EC 72 (72x72mm)
EC 96 (96x96mm)
EC 144 (144x144mm)

Modelos BC para a medição em corrente contínua (bobina móvel) com escala de 90º
corriente contínua - bobina móvil

Voltímetros (60mV...600V)

BC 48 (48x48mm)
BC 72 (72x72mm)
BC 96 (96x96mm)
BC 144 (144x144mm)

Amperímetros (100µA...60A)

BC 48 (48x48mm)
BC 72 (72x72mm)
BC 96 (96x96mm)
BC 144 (144x144mm)

Indicadores de processo (60mV...600V e 100µA...60A)

BC 48 (48x48mm)
BC 72 (72x72mm)
BC 96 (96x96mm)
BC 144 (144x144mm)

 

Modelos ZC para a medição em corrente contínua (bobina móvel) com escala de 240º
corriente contínua - bobina móvil

Voltímetros (60mV…600V)

ZC 72 (72x72mm)
ZC 96 (96x96mm)
ZC 144 (144x144mm)

Amperímetros (100µA...60A)

ZC 72 (72x72mm)
ZC 96 (96x96mm)
ZC 144 (144x144mm)

Indicadores de processo (60mV...600V e 100µA...60A)

ZC 72 (72x72mm)
ZC 96 (96x96mm)
ZC 144 (144x144mm)

 

Nova gama de baterias de condensadores estáticas

ligado .

A alteração da tipologia de cargas nas instalações obriga a evoluir o conceito clássico de compensação de reativa.

Elevadas prestações ao alcance de todos

Se pensarmos no primeiro passo para melhorar a eficiência energética nas nossas instalações, uma das primeiras ações, e mais habitual, seria a compensação de reativa. Devido basicamente às novas necessidades e tecnologias que surgiram com os anos, a evolução constante das técnicas de compensação foi uma realidade.

O sistema utilizado desde os princípios, e o mais habitual, era a compensação de reativa mediante manobra por contatores, o qual continua a ser um método perfeito em instalações onde a curva de carga é a mesma em qualquer uma das fases (sistema equilibrado) e a sua variação de consumo não é muito rápida (variação de mais de 20 segundos). Não obstante, com o passar dos anos e com a evolução da tecnologia, somado a uma maior incorporação de cargas dinâmicas, fez com que encontrássemos sistemas mais desequilibrados e com variações de consumo muito mais rápidas.

Por tudo isso, surgiu uma nova técnica: a utilização dos contatores estáticos (relés de estado sólido ou tiristores) para manobrar os condensadores de uma bateria.

Este conceito de compensação brinca-nos com uma série de vantagens importantes a respeito da compensação com manobra por contatores, as quais são:

Vantagens da nova gama:
  • Maior velocidade de resposta: a utilização de contatores estáticos (tiristores) são a melhor solução para a compensação de reativa em instalações onde as variações de cargas são muito flutuantes e rápidas (na ordem de ms). Como exemplos de aplicação podemos encontrar: equipamentos de soldaduras, elevados, ascensores, compressores, gruas, etc.
  • Ausência de desgaste mecânico: como elemento electromecânico, o contator tem uma vida mecânica limitada, o que obrigada a realizar manutenções periódicas para garantir o bom funcionamento do equipamento. Por outro lado, a utilização de tiristores elimina esta necessidade, aumentando assim a vida útil da bateria de condensadores e otimizando os custos de manutenção.
  • Diminuição do ruído: a utilização de contatores implica uma ativação de elementos mecânicos os quais aumentam o ruído e que podem ser incomodativos em instalações destinadas, por exemplo, a serviços. Por outro lado, através de tiristores, estes ruídos desaparecem.
  • Desaparecimento de transitórios à conexão: através da utilização de placas de controlo de passagem a zero, garantimos a ausência de transitórios à conexão do condensador, aumentando assim a sua vida útil e eliminando possíveis perturbações na rede elétrica.

Novo sistema de compensação estática

  • Maior velocidade de resposta
  • Ausência de desgaste mecânico
  • Diminuição do ruído
  • Desaparecimento de transitórios à conexão

A alteração da tipologia de cargas nas instalações obriga a evoluir o conceito clássico de compensação de reativa. A Circutor, percursor das baterias estáticas, evoluiu o sistema de compensação mediante tiristores, conseguindo equiparar o custo das baterias estáticas com filtros para o sistema tradicional de compensação mediante contatores.


O elevado custo que esta tecnologia tinha no início supunha um problema por parte das empresas, uma vez que o investimento que se realizava para uma bateria estática implicava períodos de amor tização muitos longos e em muitos casos era difícil justificar o seu custo, ainda mais se comparamos com o de uma bateria com contatores.

Nos últimos tempos, a CIRCUTOR, precursor no desenvolvimento da tecnologia utilizada nas baterias estáticas desde há mais de 20 anos, adequou as novas tecnologias que surgiram relativamente a esta técnica de compensação, desenvolvendo no seu departamento de I+D+i uma nova gama de baterias estáticas que se aproximam em preço ao sistema de compensação por contatores e eliminando, desta forma, a problemática de que representava escolher uma bateria de condensadores estática como método de compensação.

É por isso que a CIRCUTOR lançou uma nova gama de baterias estáticas EMS-C, EMK, OPTIM FRE (com filtros de rejeição), com um novo sistema de compensação com manobra por tiristores ideal tanto para aplicações industriais, tais como soldadura por arco, arranque de compressores, gruas ou blocos de polias, como também no setor de serviços, como por exemplo, comunidades de vizinhos para compensar os ascensores, dada a sua elevada cedência e saída de carga.

Devido à redução de custos das novas gamas de baterias estáticas e à sua tecnologia mais avançada, convertemos esta opção como algo real e amor t izável para qualquer tipo de instalação.

Nuevo sistema de compensación estáticaO novo sistema de compensação estática, ideal tanto para aplicações industriais, como
também no setor de serviços, como por exemplo, comunidades de vizinhos, para compensar
os ascensores, dada a sua alta cadência de entrada e saída de carga.

O novo sistema de compensação estática, ideal tanto para aplicações industriais, como também no setor de serviços, como por exemplo, comunidades de vizinhos, para compensar os ascensores, dada a sua alta cadência de entrada e saída de carga.

 

Transferir em formato PDF pdf : es  en  fr  de  pl  pt  

 

AFQevo. Filtro ativo Multifuncional

ligado .

 

A solução mais versátil para os problemas de qualidade de rede

Introdução

As cargas domésticas e industriais contêm cada vez mais circuitos eletrónicos que se alimentam de corrente que não é senoidal pura. Assim, por exemplo, os motores utilizam cada vez mais a regulação de frequência que requer uma passagem de corrente alterna (CA) e corrente contínua (CC) e depois de CC para CA. Dado que o fornecimento habitual é de CA, isto implica uma utilização cada vez mais intensa de conversores eletrónicos (retificadores, onduladores, etc.) para realizar estas transformações CC-CA e CA-CC. O mesmo acontece com cargas habituais como computadores, iluminação LED e de descarga, elevadores...

Do ponto de vista da rede elétrica, isto traduz-se nesta dever alimentar um grande número de cargas que retificam a corrente e por ela, a forma de onda da corrente que consomem fica alterada, de forma que já não é uma onda senoidal, mas sim uma superposição de ondas senoidais com frequências múltiplas da frequência de rede (harmónicos). As figuras 1 e 2 mostram o consumo típico de uma rede com retificadores monofásicos e outra com retificadores trifásicos. Este tipo de correntes são as mais abundantes em instalações como escritórios, centros comerciais, hospitais...e são formadas por uma componente de 50 ou 60Hz (frequência fundamental da rede) e uma série de componentes de frequências múltiplas em diferentes percentagens. Estas percentagens podem ser medidas com um analisador de harmónicos, bem como a taxa de distorção total, THD, que indica a relação entre o valor eficaz de ondulado e a eficácia da componente fundamental.

Fig. 1 - Formas de onda típicas de redes distensionadas

A consequência dos consumos não senoidais é de que a tensão sofre também uma certa distorção devido às quedas de tensão nas impedâncias de linhas e transformadores. Nos registo poder-se-á observar uma leve distorção da tensão na rede monofásica (THD baixo) e uma distorção mais forte no exemplo trifásico. Em ambos os casos, a corrente tem formas muito diferentes da senoidal com valores de THD mais altos.

Para regular o tema e limitar os níveis de distorção de tensão nos pontos de ligação dos fornecimentos à rede pública, existe uma série de normas internacionais que estabelecem limites de emissão de harmónicos para os equipamentos e sistemas que se devem conectar à rede (Tabela 1), as mais importantes são as relativas aos níveis de compatibilidade.

AFQevo

Tabela 1 - Normas internacionais sobre limites de emissão de harmónicos

 

Alguns conceitos chave sobre harmónicos

Podemos compreender melhor os problemas de harmónicos baseando-se em alguns conceitos básicos que foram publicados em inúmeros artigos e livros e que resumimos em seguida:

  • A origem dos problemas de harmónicos são os recetores que consomem correntes distorcidas (recetores denominados "não lineares").
  • A propagação do problema para outros utilizadores conectados à mesma rede depende da impedância de dita rede e isto depende da companhia distribuidora. Esta impedância não acontece diretamente, mas pode ser calculada a partir da potência de curto circuito disponível (quanto maior a potência de curto circuito, menor a impedância).
  • O próprio utilizador tem uma parte da rede de distribuição até chegar à carga final. Assim o problema que possa ter à entrada da sua instalação pode ser atribuído à falta de potência de curto circuito, mas em muitos casos o problema que possa ter em pontos distantes da acometida, é a causa das impedâncias da sua própria instalação.
  • Abundando no tema da distorção em pontos distantes da acometida, é necessário ter em conta que a impedância das linhas tem uma componente indutiva muito importante. Portanto, não se trata muitas vezes de distribuir com cabos de secção muito grandes, mas sim limitar a indutância por metro dos cabos e isto consegue-se entrançando e retorcendo os cabos de distribuição (algo muitas vezes recusado pelos instaladores pela falta de estética que apresenta).
  • O problema de distorção da tensão no ponto PCC poder-se-á agravar devido a ressonâncias entre os condensadores de compensação do fator de potência e a indutância da rede de distribuição (transformadores e linhas).
  • As medidas corretoras (filtros) devem ser instaladas o mais próximo possível das cargas geradoras dos harmónicos.

Em resumo, a solução do problema de harmónicos é uma solução a dois níveis: Por um lado, o utilizador deve limitar a quantidade de correntes harmónicas que geram os seus recetores e deve procurar distribuir dentro da sua unidade com baixa impedância por metro de linha. Por outro lado, a companhia distribuidora deve garantir um mínimo de potência de curto circuito e deve velar para que os utilizadores não ultrapassem certos limites de distorção para que não prejudiquem os seus vizinhos que partilham com eles a rede.

Quanto os níveis de harmónicos gerados por alguns recetores não são admissíveis para o sistema de distribuição que os alimenta, devem aplicar-se filtros de correção. Neste artigo, vamos centrar-nos e desenvolver o tema da filtração.

 

Limites de compatibilidade por harmónicos

A presença de harmónicos na rede tem várias consequências. As mais importantes são as seguintes.

  • Deterioração da qualidade da onda de tensão, afetando alguns recetores sensíveis.
  • Sobrecarga e possível ressonância paralela entre a indutância de linha e os condensadores de compensação do fator de potência (FP).
  • Deterioração do fator de potência. A capacidade da rede para fornecer potência é assim diminuída pelo mesmo, obrigando ao seu sobredimensionamento.
  • Sobrecarga de cabos e sobretudo de transformadores (aumento muito significativo das perdas no ferro)
  • Problemas de disparo intempestivo de proteções

Para evitar este fenómenos, as normas estabelecem um mínimo de qualidade de fornecimento que é fixo limitando os níveis máximos de distorção na onda de tensão fornecida no ponto de acoplagem à rede pública (PCC). Estes limites denominam-se limites de compatibilidade. A tabela 1 indica um resumo de ditos limites, pelo que se refere a harmónicos em redes industriais de BT. As diferentes classes mencionadas em dita tabela correspondem a:

  • Classe 1: Ambiental industrial previsto para alimentação de equipamentos eletrónicos sensíveis
  • Classe 2: Ambiente industrial normal. Limites habituais para redes públicas
  • Classe 3: Ambiente industrial degradado (geralmente devido à presença de conversores). Não apto para alimentação de equipamentos sensíveis.

AFQevo. Filtro ativo Multifuncional

Tabla 2 - Límites de compatibilidad: Armónicos de tensión (Un%) en redes industriales de BT (IEC-61000-2-4)

Los armónicos de tensión se deben a la caída de tensión que producen los armónicos de corriente sobre las impedancias de la red de distribución. Este hecho se ilustra en la fig. 2. Así pues, el alcanzar estos límites depende de dos factores:

  1. Nivel de emisión de los receptores: A mayor emisión, mayor distorsión debida a la caída de tensión producida por las corrientes armónicas en la red
  2. Impedancia de la red: A mayor impedancia, mayor caída de tensión para el mismo valor de emisión en los receptores

 

Tabela 3 - Limites de emissão para Sequipamento < 33xScc (EN-IEC-61000-3-4)

La tabla 3 da los valores límites de emisión en redes de baja tensión, fijados por la norma EN-IEC-61000-3-4 para acometidas en las que la potencia instalada en elementos perturbadores no supere el valor (33 x Scc), donde Scc es la potencia de cortocircuito que corresponda a esta acometida (Parte proporcional de la potencia de cortocircuito total que corresponda a la potencia contratada).

 

Fig.2 Esquema unifilar indicando a deterioração da onda de tensão devido a cargas não lineares

 

Em que instalações são necessários filtros ativos?

Alguns dos problemas de perturbações que indicámos anteriormente podem ser mitigados e corrigidos através de filtros. Os filtros ativos são a solução ideal para instalações com grande quantidade de cargas monofásicas e trifásicas que sejam geradoras de harmónicos e com diferentes regimes de consumo.

Os filtros ativos são equipamentos baseados em conversores com modulação de largura de pulso PWM. Pode distinguir-se dois tipos: Filtros de série e filtros paralelos. Habitualmente, para cumprir com as normas IEC-61000-3.4 e IEEE-519 utilizam-se filtros paralelos, cujo princípio de funcionamento consiste na injeção à rede, em contrafase, dos harmónicos consumidos pela carga, através de um ondulador. A fig.3 ilustra este princípio de funcionamento mostrando as correntes de carga, de filtro e de rede. Vê-se que da soma de ICARGA + IFILTRO é obtida uma corrente IREDE que é senoidal.

Aeroportos e infra-estruturas - Indústrias automotivas - Hipermercados e centros comerciais - Indústrias de papel

Fig. 3 - Princípio de funcionamento de um filtro ativo paralelo

 

A solução

Os equipamentos de filtração foram incorporando funções complementares para se adaptarem às modificações nas instalações, quer sejam ampliações ou alterações das máquinas que possam necessitar de mais filtração de determinados harmónicos ou de um equilíbrio entre fases. Também é útil dispor de uma compensação de energia reativa nestes equipamentos.

"Interação fácil
touchscreen"

 

Como solução para os problemas anteriormente mencionados, a CIRCUTOR dispõe do novo filtro ativo AFQevo. O seu novo design permite oferecer vantagens como:

  • Capacidade unitária de filtração para correntes de 30 A por fase e de 90 A por neutro.
  • São necessárias maiores capacidades de filtração, o sistema pode ser ampliado com até 100 filtros activos AFQevo conectados em paralelo.
  • Reduzida envolvente metálica para a montagem em mural. Facilidade na instalação por dimensões.
  • Comunicações para uma melhor gestão energética da instalação.
  • Ligação do lado da rede ou da carga para uma maior flexibilidade de instalação.
  • Ajuste de prioridade para filtrar harmónicos, compensar reativa e equilibrar fases.
  • Redução das correntes harmónicas até à ordem 50 (2500 Hz).
  • Filtração seletiva de determinados harmónicos. Compensação de potência reactiva (indutiva/capacitativa).
  • Equilíbrio das correntes de fase. O modelo 4W ajuda à redução do consumo em neutro.

A importância de uma boa instalação

Para conseguir os melhores resultados, convém dispor de filtros como os AFQevo que são instalados e geridos de forma simples. As funções que mais facilitam a colocação em funcionamento são:

  • Colocação em funcionamento em 3 passos: conectar, configurar, arrancar.
  • Display tátil para uma gestão rápida
  • Alarmes como erro de configuração, polaridade, temperaturas, ressonância, tensões, sobrecarga, contatores, bus de contínua, etc.
 

"Eles ajudam a melhor
gestão de energia"

AFQevo. CONNECT - SET - CRANK

Polivalentes: Várias configurações e prioridades

Filtros ativos são CFA muito versátil, permitindo diferentes configurações e modos operação. tudo para guardá-las em instalações de tipos diferentes e, na maioria várias situações.

Polivalentes: Várias configurações e prioridades

Tipo de aplicação Multifuncional AFQevo com filtros ativos promontório e ao lado da carga.

 

Conclusões

A presença de harmónicos nas redes de distribuição é cada vez maior, causando uma série de problemas de deterioração da qualidade da onda de tensão, tornando necessário um sobredimensionamento das instalações e ocasionando perdas adicionais significativas. À margem da existência de normas que limitam o consumo de ditos harmónicos, é conveniente a filtração de ditos harmónicos, uma vez que permite otimizar as secções de cabo, as potências dos transformadores de distribuição e reduzir as perdas nas instalações e evitar perdas de produção.

A solução do problema passa por um design global e racional de filtros de harmónicos, como os filtros ativos, o qual permite solucionar o problema com custos razoáveis e facilmente amortizáveis na poupança de perdas, melhoria da vida de alguns componentes das instalações e otimização das infraestruturas de distribuição (cabos de canalizações, transformadores, etc.).

 

Transferir em formato PDF pdf es  en  fr  de  pl  pt  

 

Contacto:
t. (+34) 93 745 29 00
 

 


Consultar novidades na Seção Novidades.
Seguir as mensagens no Twitter, e LinkedIn.

circutor32x32

Contacto

CIRCUTOR, SA
Vial Sant Jordi s/n, 08232
Viladecavalls (Barcelona) Spain
Tel: (+34) 93 745 29 00
Fax (+34) 93 745 29 14

Serviço de Assistência Técnica

(+34) 93 745 29 19

SAT